Chegada Noites    Adultos Crianças

A Natureza e o Douro

O Património do Douro

Douro situa-se no Norte de Portugal, protegido dos ventos húmidos do Oceano Atlântico pelas Serras do Marão e Montemuro, apresenta-se circundado a Norte por Trás-os-Montes, a Oeste pelo Minho e pelo Douro Litoral e a Este pela Região espanhola de Castela e Leão.

A Região do Douro estende-se por 250 000 ha, ocupando a vinha 40 000 ha nas bacias profundas encaixadas no Rio Douro e seus afluentes, o Tâmega, o Corgo, o Torto, o Pinhão, o Tua, o Côa, entre outros, mas cada qual, com variadas expressões mesoclimáticas, sempre com invernos frios e verões quentes e secos.

A Natureza do Douro

Este espaço natural acompanha, longitudinalmente, os Rios Douro e Águeda nos seus troços fronteiriços durante mais de 120 km de comprimento abrangendo 4 concelhos: Miranda do Douro, Mogadouro, Freixo de Espada à Cinta e Figueira de Castelo Rodrigo.

A importância da fauna neste espaço natural, onde se inclui o Parque Natural Arribes del Duero, é inquestionável, sobretudo no que diz respeito às grandes aves de rapina e à cegonha negra. As vertentes escarpadas desta área oferecem a tranquilidade necessária para albergar as inúmeras aves que aqui se reproduzem, como o Grifo, o Abutre do Egipto, símbolo do Parque Natural do Douro Internacional, a Águia Real, a Águia de Bonelli e a Cegonha-preta.

Fauna e flora do Douro

Importantes populações de mamíferos podem também se encontrados neste parque: o lobo, o corço, o javali, a lontra, a raposa, e outros.

Sendo os bosques de carrascos (quercus rotundifolia) os mais representativos encontramos também os sobreirais (quercus suber), os zimbrais (juniperus oxycedrus) e os carvalhais de carvalho negral (quercus pyrenaica). Comunidades arbustivas de estevas, giestas, cornalheiras, lavandas e urzes, conjuntamente com os bosques hidrófilos de salgueiros e amieiros, contribuem para o equilíbrio desta área.